Equipes de cientistas chineses de duas universidades em Pequim desenvolveram painéis solares capazes de gerar energia também em dias com condições não favoráveis. Um grande avanço para combater somente aquelas 8 horas de sol diárias, onde a geração não ocorre em tempo integral, por tanto produzindo apenas 1/3 da sua capacidade total.

“O objetivo é elevar a eficiência de conversão da luz direta até que volte a ter mais, gerando energia suficiente em condições de pouca luminosidade tais como chuva, nevoeiro, bruma ou na noite”, explicou ao jornal o professor Tang Qunwei, da Universidade Oceânica da China, uma das responsáveis do projeto.

Outra equipe liderada pelo professor Yang Peizhi, da Universidade Pedagógica de Yunnan, também participa do desenvolvimento destas placas solares, que segundo a imprensa oficial chinesa podem representar uma “revolução fotovoltaica”.

A principal inovação destes painéis é o uso de um novo material chamado LPP (sigla em inglês de “fósforo de longa persistência”) que pode armazenar energia solar durante o dia para que esta seja colhida durante a noite.

“Só a luz parcialmente visível pode ser absorvida e transformada em eletricidade, mas o LPP pode armazenar energia solar a partir de luz não absorvida e perto da infravermelha”, explicou Tang, “permitindo a geração de energia contínua de dia e de noite”.

Esses avanços foram publicados em revistas americanas e européias, que destacaram a queda de custos que a energia fotovoltaica poderia ter graças a esse tipo de painel.

 Fonte: EXAME